Pular para o conteúdo principal

Postagens

Muitas bandeiras

Como saber onde está a bandeira do bom-combate, quando cada bandeira que vemos foi separada de suas origens só para atender pequenas tribos que não conseguiam viver sobre a mesma tenda de uma única nação?

Quando uma nação se torna tribos, vemos uma sociedade desfacelada e fraca diante do ataque do real inmigo, vemos "crentes" em batalhas épicas pelo nada, ou pelo que nem se conhece só porque os "amiguinhos" se alistaram e agora lutam a guerra de um general que nem conhecem.

Generais de muitas nações, tribos que se isolaram e agora tem bandeira própria, hinos e exércitos; quando - se todos somos iguais e irmãos, como pode haver tanta separação?

Um inimigo sorrateiro e estratégico usa a principal arma para desarmar qualquer nação - a intolerêancia. Esse canhão é sempre apontado e disparado para os pilares mais fracos de uma sociedade que ainda está tentado entender quem ela é na realidade, já que tantos generais descaracterizam um único povo, mostrando somente o lad…
Postagens recentes

Caminhos do tempo

Tudo acontece no tempo certo, não no meu tempo e nem no seu, mas no momento em que o Universo proporciona as oportunidades para cada coisa em seu espaço.

Um guerreiro não pode fazer pela sua espada com que uma borboleta saia do seu casulo pela sua vontade, pois ele estaria destinando esse pequeno ser a morte certa, pois suas asas não se encheriam de ar para que ela pudesse voar e seria facilmente atacada por um predador.

Quando queremos em nossa ânsia de ajudar alguém, acelerando acontecimentos, estamos condenando essa pessoa ao seu predador, pois ela não será capaz de adquirir toda sabedoria e força que só a experiência do sofrimento são capazes de nos trazer.

Não tenha pena de quem passa por alguma dificuldade; você pode ser solidário, isso sim está certo!

Ao invés de ter pena, ensine essa pessoa a se defender das avessos da vida, mas faça ela passar pelo seu próprio caminho.

Não trilhar o caminho do outro é contribuir para o crescimento de quem amamos.

Combatendo o profeta

Uma das maiores batalhas que o Guerreiro pode travar em sua vida é ao se deparar com "profetas" que surgem ao longo do caminho.

Profetas tem seguidores, discípulos e grandes entendedores da "palavra". São poderosos, e ganham mais poderes através da humildade do ignorante!

Detentores de "grandes verdades", proliferam na mente despreparada a mentira e a ilusão. Fazem de "mulas" aqueles que o seguem, para que portem seus interesses e ganância.

Combater o "profeta" é iniciar uma batalha com a derrota declarada, pois ao final, o anjo do mal é o próprio Guerreiro!

Não há como combater o profeta; o sensato é ficar o mais longe possível de seus seguidores e discípulos, buscando a mentira dentro das "verdades", tomando a consciência da real ciência da ilusão que destrói a mente do homem.

O Guerreiro já entendeu que não há "bom-combate" diante dos "profetas" e nem de suas "verdades", somente a distância p…

Atravessando pontes

Todo guerreiro, em suas jornadas e aventuras, precisa atravessar pontes!

As pontes conectam a mente do guerreiro ao seu objetivo; pode-se contornar ou buscar um novo caminho para chegar ao mesmo lugar, mas as pontes sempre facilitam a chegada, e lhe coloca no tempo certo do seu destino.

Algumas pontes podem estar velhas, e podem representar um perigo ao guerreiro. Mas cabe ao guerreiro medir o risco e o ganho para decidir se deve ou não cruzar uma ponte. Talvez seja necessário testar a ponte antes de cruzá-la ou mesmo tentar consertá-la!

Algumas vezes, o Guerreiro encontrará abismos em seu caminho, e será necessário encontrar uma ponte para atravessá-lo! Pode acontecer também, de não haver pontes; mas o Guerreiro deverá construir sua própria ponte para atravessar esse abismo.

No final, as pontes atravessadas ou construídas pelo Guerreiro, podem servir de apoio no caminho de outros que estejam na mesma trilha.

Mas deve o Guerreiro ficar atento; pois em algumas situações, será melhor d…

Enfrente a si mesmo!

Essa é a batalha mais difícil na vida do Guerreiro! Confrontar a si mesmo, e buscar o equilíbrio dentro de si mesmo.

Quando chega a hora dessa batalha épica dentro de si, o espírito do dragão lhe chega e o convida para essa nova etapa em sua vida.

Ao mesmo tempo, é o momento em que o próprio Guerreiro se encontra só, como um filhote de pássaro no ninho, e percebe que seus pais não mais voltarão para te alimentar, e o filhote, que agora não tem mais plumas, mas penas, precisa perder o medo de abandonar o ninho para que a fome do seu próprio EU não lhe castigue por muito tempo.

Levantar sua cabeça, e olhar-se no espelho vendo os próprios erros desnudos dentro de si mesmo, e entender que o segredo da vida não é o viver para sempre, mas é conviver em harmonia consigo mesmo, sem que o seu EU lhe destrua lentamente e o tempo o faça perder-se dentro de si mesmo.

É dada a hora do dragão, o momento de abandonar o ninho e enfrentar o medo do võo de dentro do seu próprio mundo para o mundo da d…

Quando a tradição se torna irresponsabilidade...

Existem momentos em que é necessário abrir-se mão de tradições para que o mal não cai sobre a casa do Guerreiro!

Entender que esse é um momento delicado, mas necessário, é somente mais uma das grandes batalhas pela qual todo guerreiro deve passar, colhendo seus frutos, ainda que tenha perdido e, se ganhar, fazer o melhor para que um novo feudo não seja erguido e tudo permaneça como antes.

Trocar amizade por eficiência, pode ser uma necessidade para que a sua casa não seja desonrada. E cada amigo que se veja trocado, se for um guerreiro verdadeiro, assim entenderá e buscará o seu lugar na casa para que o nome da família seja porpagado com alegria e orgulho!

Para os amigos que não entendem a necessidade de manter o bom nome da casa e sua família, só resta o vazio da indiferença.

Irresponsável é todo aquele que recebe a notícia de sua incapacidade, mas em nome de tradições, erguem muralhas de barro contra exércitos ferozes e coloca em risco sua casa, família e amigos, e acaba jogando na…

Vai e vem da maré interior

Quando o Guerreiro chegou na praia, depois de um longo tempo de batalha, e percebe que seus sentimentos são iguais ao vai-e-vem das ondas, bem sabe que tudo dentro de si mesmo são exércitos em constante batalha até que ele seja capaz de definir o fim da guerra interior.

Sentimentos confusos, geram medo do dia-a-dia, incertezas dentro de si, só fazem com que o tempo se arraste pela mente do Guerreiro, ainda que ele busque trilhar seu caminho.

Não adianta Guerreiro! Suas cicatrizes estarão sempre aí dentro do seu coração para lembrá-lo que não és perfeito e também tens fraquezas e medos.

Não há perfeição abaixo dos Céus, e em si mesmo, a perfeição só existe na imperfeição do seu eu!

Entenda que o tempo precisa de tempo para curá-lo dentro de si e fazer com que as brumas da vida se dispersem para que o seu caminho seja visto novamente.

Montar no cavalo selvagem do seu coração é tudo que desejas novamente para se sentir livre e feliz!